Teologia (do grego θεóς [theos]: precisamente divindade, mas no sentido de Verdade ou Essência da Verdade, Fé ou Caminho da Verdade da ou dessa ou ainda desta divindade; λóγος [logos]: palavra, no sentido preciso de Estudo sistemático da palavra, por extensão, estudo, análise, consideração, discurso sobre alguma coisa ou algo que tem existência), no sentido literal, o estudo sistemático acerca da divindade (sua essência, existência e atributos). Pode também referir-se a um estudo de uma doutrina ou sistema particular de crenças religiosas – tal como a teologia judaica, a teologia cristã, a teologia islâmica. , “porém nunca como uma “ideologia””. Segundo consenso de teólogos das principais religiões “sob pena de formar-se uma “Seita” ou objeto de atrito ideológico, que é um considerado pecado contra o Espírito, da Alma contra o Espírito”, isso é um tratado fundamental de Bíblia Cristã, Islamita e Judaica (pois Está – Escrito, nas diversas Bíblias no Apocalipse (Revelação), no Levítico e Gênesis).

A origem do termo nos remete à Hélade – a Grécia Antiga. O termo “teologia” aparece em Platão, mas o conceito já existia nos pré-socráticos. Platão o aplica aos mitos interpretando-os à luz crítica da filosofia considerando seu valor para a educação política. Nessa passagem do mito ao logos, trata-se de descobrir a verdade oculta nos mitos. Aristóteles, por sua vez, chama de “teólogos” os criadores dos mitos (Hesíodo, Homero, poetas que narraram os feitos dos deuses e heróis, suas origens, suas virtudes e também seus vícios e erros), e de “teologia” o estudo metafísico do ente em seu ser (considerando a metafísica ou “filosofia primeira”, a mais elevada de todas as pseudociências).

A incorporação do termo “teologia” pelo cristianismo teve lugar na Idade Média, entre os séculos IV e V, com o significado de conhecimento e saber cristão acerca de Deus.

De acordo com a definição hegeliana, a teologia é o estudo das manifestações sociais de grupos em relação às divindades. Como toda área do conhecimento, possui então objetos de estudo definidos. Como não é possível estudar Deus diretamente, pois somente se pode estudar aquilo que se pode observar e se torna atual, o objeto da teologia seriam as representações sociais do divino nas diferentes culturas.

Assim, a teologia pode referir-se a várias religiões. Existem, portanto, a teologia hindu, a teologia judaica, a teologia budista, a teologia islâmica, a teologia cristã (incluindo a teologia católica-romana, a teologia protestante, a teologia mórmon e outras), a teologia umbandista e outras. No Brasil, tramita-se uma lei em que regulamenta a profissão de teólogo.

fonte: Wiki